Cultura

Porto de Mós vai ser capital da radiodifusão

No próximo dia 16 de maio, realiza-se no Cineteatro de Porto de Mós o 15.º Congresso Nacional de Radiodifusão, uma iniciativa sugerida pela Rádio Dom Fuas, organizada pela Associação Portuguesa de Radiodifusão (APR) e com o alto patrocínio do Município de Porto de Mós.

A APR é a organização patronal mais representativa do setor da radiodifusão, tendo como membros cerca de 170 operadores licenciados para o exercício da atividade de radiodifusão sonora, do setor público e privado, de todos os âmbitos de cobertura – nacional, regional e local –, espalhados pela globalidade do território nacional, cabendo-lhe, entre muitas outras iniciativas institucionais, a responsabilidade de organizar regularmente o Congresso Nacional de Radiodifusão, tendo já realizado 14 edições entre 1990 e 2017, data do mais recente evento congénere.

Este evento constitui, à semelhança das anteriores edições, um marco relevante na vida da radiodifusão portuguesa, quer pela circunstância de os temas dos painéis se destinarem a analisar as grandes questões do setor na atualidade, quer pelo facto de as personalidades convidadas para os debates serem profundas conhecedoras das matérias em que intervirão. Trata-se, também e por isso, de um acontecimento que gozará de natural notoriedade e visibilidade junto dos órgãos de comunicação social de âmbito nacional e de proximidade. O evento está aberto apenas a profissionais do setor. Entre outros, estarão em discussão: Direitos dos autores, dos conexos e dos outros; Comunicação Cocial: A Rádio e os outros setores, e Os ouvintes da Rádio e os outros ouvintes.

Trazer a Porto de Mós este congresso era um desejo antigo da direção da Rádio Dom Fuas que o anunciou em primeira mão a 13 de fevereiro, Dia Mundial da Radio, data onde também foi divulgado um estudo da Marktest que mostra que nos últimos 10 anos houve um crescimento de cerca de 5% de ouvintes nas rádios portuguesas. Este é, assim, um motivo de orgulho para o setor que, apesar de todas as contrariedades e de todos os problemas que enfrenta continua em crescimento, demonstrando desta forma a sua vitalidade.