Notícias de Musica

Bons Sons 2018: Saiba como chegar, onde ficar e o que fazer

Depois de meses de espera, o BONS SONS arranca esta semana. Em Cem Soldos, fazem-se os últimos preparativos para receber os milhares de visitantes que, durante quatro dias, vão viver a aldeia intensamente ao som da melhor música portuguesa. Os horários dos concertos já estão disponíveis e os festivaleiros podem começar a traçar o plano deste grande amor de verão.

Como chegar

De 9 a 12 de agosto, todos os caminhos vão dar a Cem Soldos, em Tomar, onde tudo se passa. Para isso, quem vem de carro deverá seguir até Tomar ou Torres Novas e daí pela Estrada Nacional 349-3 até Cem Soldos (Madalena). Quem prefere a ajuda do GPS, deve introduzir as coordenadas 39°35’10.8″ N 8°27’05.2″ W.

Na envolvente da aldeia existem 20 parques de estacionamento, por isso, estacionar não vai ser um problema. No entanto, para poupar o meio ambiente, o festival incentiva os visitantes a deslocarem-se até ao recinto de transportes públicos colocando à disposição um transfer, de hora em hora, entre Cem Soldos e Tomar (estação de comboios CP e estação de autocarros) e Paialvo (estação de comboios CP, Linha do Norte). Este serviço está disponível de 8 e 13 de agosto. De 9 a 12 de Agosto, circula das 10h às 4h15. Dia 8, das 10h às 22h e, no dia 13, das 10h às 14h15. O bilhete de ida e volta custa 1,50€.

Onde ficar

No que toca ao alojamento existem várias opções. Os portadores do passe geral têm acesso gratuito ao parque de campismo, que abre portas às 10:00, no dia 8 de agosto. À noite há festa de receção, a partir das 22:00.

Em termos de parque de campismo há ainda outra opção, não gratuita, o Parque Sleep’em’All, com tendas montadas, electricidade e balneários com água quente.

A pensar nos visitantes que se deslocam em caravanas, existe também um parque para o efeito que dispõe de pontos de água potável para dar apoio à estadia.

A região de Tomar e toda a região do Médio Tejo está ainda dotada de várias unidades hoteleiras e turismo rural prontas a acolher os visitantes do BONS SONS. Entre hotéis, residenciais, quintas, estalagens, e parques de campismo, existem oportunidades de alojamento para todos os gostos e orçamentos.

De forma a atender às necessidades de todos, também a zona da restauração surge, este ano, aumentada, com espaços mais amplos, onde é possível encontrar uma grande variedade de opções: desde a gastronomia local, petiscos e produtos regionais até aos pratos vegetarianos.

O que fazer

Entre os concertos, além das atividades paralelas, que incluem dança, cinema, teatro, performance, uma mesa redonda, uma instalação e iniciativas para os mais novos, é possível admirar ou levar para casa produtos artesanais. À semelhança das edições anteriores, a Feira de Marroquinarias e Artesanato volta a tomar conta das ruas do centro de Cem Soldos, com artigos de vários artesãos e alfarrabistas nacionais.

Não há verão sem praia e, por isso, para os banhos de sol e mergulhos refrescantes, existem várias praias fluviais num raio de 20 quilómetros. Desde o Agroal, na nascente do Nabão, às praias do rio Zêzere, a escolha é diversa. Esta será também uma oportunidade para descobrir as paisagens e pontos turísticos de interesse que a região tem para oferecer.

E porque o espírito do BONS SONS consiste, não só em viver a aldeia, mas também as suas gentes, haverá sempre momentos para dois dedos de conversa e troca de experiências com os habitantes que, todos os anos, participam nos preparativos do festival e recebem os visitantes com um sorriso e de portas abertas.